Executivo eleito em 2020 deve focar nos interesses da população

Por Redação 13/02/2020 - 20:23 hs
Foto: PMFB


Eleições - editorial

Chegamos em 2020, o ano das eleições municipais, e com ele, aos embates que por hora se concentram nas redes sociais. De um lado, candidatos e políticos de partidos que serão oposição, expondo pontualmente problemas do município; de outro lado, o atual Executivo, com a natural força política daqueles que governam, uma gestão que provavelmente tentará se manter nos cargos.


É importante esclarecer, que quando se fala aqui em "Executivo", fala-se em todo o conjunto humano mobilizado técnica e politicamente pela manutenção de Francisco Beltrão (futuro prefeito e vice- prefeito, secretários e secretárias, além todo o funcionalismo promovido).


Independente de que lado ganhe as eleições, é importante que o futuro Executivo, administre em prol dos interesses do município e de sua população, em conjunto com a Câmara Municipal de Vereadores. Todos ganham!


O próximo Executivo deve deixar de lado qualquer interesse pessoal ou partidário e governar para os interesses de seus munícipes, não deve direcionar verbas ou ações que não sejam para o interesse geral.


Reza o artigo 5º, caput, da Constituição Federal vigente que: "todos são iguais perante a Lei sem distinção de qualquer natureza, garantindo-se aos brasileiros e aos estrangeiros residentes no País a inviolabilidade do direito à vida, à liberdade, à igualdade, à segurança e à propriedade", portanto, aguardam-se políticas transparentes, democráticas, isonômicas, de interesse público, de forma que contemplem este artigo constitucional e dêem a ele a oportunidade de se concretizar.


Funções do próximo Executivo

É função do próximo Executivo administrar competentemente os impostos recolhidos, tomar medidas para zelar pela limpeza da cidade, atender as demandas das áreas da educação, da saúde, do transporte, da cultura.


É função do próximo Executivo reivindicar junto às esferas públicas e privadas o recebimento de benefícios para o município, apresentar projetos de lei à Câmara Municipal; promulgar, sancionar ou vetar leis que já tenham passado por votação entre os vereadores; representar o município de forma legal, ouvir e atender as necessidades da comunidade.


A máquina pública deve ser benéfica à população e não aos interesses privados, mais que teorizado, isto deve ser práticado.