A AMARBEM fechou, a boa notícia é que você pode ajudar. Entenda:

Por Redação 20/02/2020 - 16:34 hs
Foto: AMARBEM


Fechamento - A  AMARBEM (Associação Marrecas do Bem-Estar ao Menor) é uma instituição de caridade sem fins lucrativos, que oferece auxílio em contraturno à dezenas de crianças em situação de vulnerabilidade.


Por meio do vereador Zé Carlos Kniphoff (PDT- FB), foi exposto nesta semana na Câmara de Vereadores, que a instituição fechou as portas na quarta-feira retrasada (12). O fechamento teria se dado em razão da inviabilidade financeira, o que prontamente causou comoção, dado o importante papel social da AMARBEM. O vereador já havia se pronunciado em 2019 sobre a delicada situação.



Foto: Arquivo Amarbem


Prejuízos- Conversamos com Zé Carlos, que nos disse que a AMARBEM possui uma entrada financeira de 25 mil reais mensais, dinheiro que não compensaria os mais de 35 mil em gastos, inviabilizando assim a sua continuidade.


Além disso, afirmou que a AMARBEM possuiria dívidas trabalhistas e salários atrasados a pagar, alguns funcionários ainda não teriam recebido o 13° salário de 2019.


Verba Pública- O vereador ainda afirmou que a deputada Leandre Dal Ponte (PV-PR) disponibilizou uma verba de R$ 80 mil reais, que já estaria em mãos da Prefeitura Municipal de Francisco Beltrão. A Prefeitura por sua vez, de acordo com o vereador, argumenta que não poderia liberar por considerar que a instituição não está com as questões normativas em dia para repasse. Kniphoff afirma ainda, que o fechamento da instituição dificulta ainda mais a liberação, mas pede ação da prefeitura.


Conversamos com Clovis Menger Júnior, que é atual administrador da AMARBEM. Ele declarou que os R$ 80 mil foram disponibilizados em "2017/2018", mas devido a questões "burocráticas" não houve acesso à verba, afirmou que a entidade está regularizada do ponto de vista técnico, caso contrário, não poderia estar atendendo.


"Os diretores estão ao menos dois anos solicitando ajuda para com a prefeitura, Zé Carlos tem pedido verba [...] o dinheiro [da AMARBEM] só vem de eventos, doação e padaria. Mas para se atender 70/80 crianças de segunda a sexta com 4 refeições simples: feijão, arroz, macarrão, bolachas, pão, bolos, mais equipe técnica, serviço gerais e estagiários, tem um custo o qual a entidade ainda não comporta" disse Clovis.


Readaptação- "É provisório o fechamento SIM. Vamos reformular e adaptar o financeiro para que haja o atendimento. Qual problema hj [?] a entidade teve que se adaptar a algumas normas e regras à pedido [do] MP (Ministério Público), isso gerou gastos [que] prejudicaram o orçamento da entidade. Sem a ajuda da prefeitura e com a verba da Leandre atrasada, a instituição não teve mais como aguentar, e para o bem de cumprir com seus credores e funcionários, está dando essa parada temporária para os ajustes necessário" afirmou o administrador da AMARBEM.


Clovis declara que a instituição "tem sede própria, os pés nos chão, e conhece a necessidade da entidade no bairro. Trabalhamos com a verdade o respeito e transparência".


Ajuda coletiva- Ele ainda convida a comunidade para ajudar pela continuidade da AMARBEM, isto, porque a  entidade estará promovendo um jantar/bingo dia 29/02 (sábado), na igreja Luther King, próximo à Polícia Militar.


O valor será de 25.00 reais por pessoa com uma cartela inclusa.